13
2014
Oct

CenaSurf Entrevista: Bruna Schmitz, a musa do surf

A gata brasileira falou de sua infância, sua onda mais temida, de Gabriel Medina, de seu ensaio sensual e muito mais!!

O surf feminino brasileiro carece de investimentos. Enquanto o masculino é muito bem representado, colocando vários surfistas na elite mundial, as meninas brasileiras sequer têm uma competição nacional à altura. Em meio a tantas dificuldades e um grande potencial desperdiçado são poucas as que conseguem se sobressair em nível mundial.

Um desses raros exemplos é a paranaense, local de Matinhos, Bruna Schmitz. A brasileira tem grande fama internacional, tendo conquistado uma série de títulos nacionais desde pequena e  disputado 2 anos na elite da ASP. Hoje, ela, que também está sempre na lista de surfistas mais gatas do mundo,  viaja o planeta, surfando e divulgando a marca Roxy.

Pra conhecer mais essa grande figura, entrevistei-a diretamente da Califórnia. Ela falou sobre sua infância, seus projetos futuros, se ainda pensa em voltar ao WCT, sobre Gabriel Medina, contou também sua onda mais temida e seu ensaio sensual, em 2011. Confira:

Bruna ama viajar e surfar e, felizmente, esse é o seu trabalho!

Bruna ama viajar e surfar e, felizmente, esse é o seu trabalho!

– Bruna, você nasceu no interior do Paraná. Conta pra gente como foi a sua infância e o início da sua vida no surf? Quem que te levou pra esse mundo, te incentivou a começar? 

Minha família se mudou para Matinhos, no litoral do Paraná, quando eu tinha 5 anos, e foi assim que eu criei um contato com o mar. Eu ia pra praia desde pequena, mas só comecei a surfar aos 9 anos com a influencia do meu irmão, que tinha começado a surfar fazia um tempo e começou a levar eu e minha irmã nas aulas de surf, que aconteciam no verão. 

 – Qual praia brasileira você mais gosta?  

Adoro as praias de Floripa, que são bem cuidadas e sempre têm ondas boas. Também gosto do Tombo no Guarujá (uma das melhores praias de São Paulo) e as praias do nordeste do Brasil, que é maravilhoso.

Bruna Schmitz com sua amiga Monyca, que também é da equipe Roxy

Bruna Schmitz com sua amiga Monyca, que também é da equipe Roxy

 – Além de surfar, quais são os seus hobbies, as coisas que você mais curte fazer? 

Eu gosto de manter uma rotina ativa de malhação, e também adoro pegar onda de longboard quando o mar está pequeno. Mas, tirando isso eu moro sozinha com a minha amiga então estou sempre no ramo de manter a casa em ordem e adoro cozinhar e passar o tempo com meu namorado e com os meus amigos. 

– Estilo de música preferido? 

Morando aqui na California, eu sempre ouço rádio e tem bastante Pop e Hip Hop, mas eu gosto de escutar uma boa música brasileira também, porque tenho saudades do Brasil, então é uma forma de me sentir mais perto.

Bruna sempre mostrou um surf veloz e agressivo, conquistando o público por onde passa

Bruna sempre mostrou um surf veloz e agressivo, conquistando o público por onde passa

 – Eu já ouvi você dizer que seus picos preferidos no mundo são Mentawai e as Ilhas Maldivas. Mas, agora queria saber qual onda te deu mais medo, que mais subiu a adrenalina ao cair na água? 

Quando fui pro Tahiti e surfei Teahupoo foi uma adrenalina e tanto, e o mar nem estava tão grande, mas a pressão da onda assusta. Eu nem imagino como deve ser gigante. E nos Beach Breaks do México também me subiu uma adrenalina na hora de botar pra dentro nos tubos. Me embolei bastante, quebrei prancha, fiquei tão dolorida, que mal conseguia mexer meu pescoço. Mas, tudo isso você se adapta, vai se acostumando e aprendendo os seus limites. 

 – Você acha que o ensaio pra Sports Illustrated, em 2011, foi um divisor de águas na sua carreira? 

Foi importante na minha transição de competição para modelo das campanhas dos meus patrocinadores e abriu portas pra novas oportunidades de trabalhos. Eu aprendi bastante nesse meio também. 

O ensaio sensual para a Sports Illustrated abriu muitas portas para Bruninha.

O ensaio sensual, para a Sports Illustrated em 2011, abriu muitas portas para Bruninha.

 – Como você vê o surf do Medina? Você acha que ele tá pronto pra ser campeão? 

Com certeza, se não ele não estaria onde está. O Medina tem muita garra e dedicação, mas também tem muito pra aprender e aperfeiçoar, isso vai acontecer naturalmente. Com anos de experiência no Tour, acho que está na hora do Brasil ter um campeão mundial, seria muito bom pro esporte no país.

 

Roxy Trips – Bruna Schmitz from Roxy Brasil on Vimeo.

– E pra acabar, acho que são coisas que te perguntam todo ano. Por que você não conseguiu se manter por muito tempo na elite? Você tem planos pra voltar pro WCT ou você acha que o melhor caminho agora é o freesurf? 

Com o passar do tempo eu perdi o ritmo de competição, e eu tive a oportunidade de escolher um outro caminho, fazendo as campanhas da Roxy. Pude viajar o mundo todo e mostrar o surf feminino de um jeito diferente, mais atraente para os olhos de quem não conhece o esporte e surgiu um interesse maior pra mim. Então, decidi seguir esse caminho, mesmo não tendo certeza o quanto pode durar.

 

Siga Bruna Schmitz, uma das surfistas mais gatas do mundo, nas redes sociais. 

Instagram: brunasschmitz

Facebook: Bruna Schmitz

Categoria: Entrevistas
Tags: | | |

Sobre o Autor